sexta-feira, 13 de junho de 2008

PARA LÁ DO MARÃO... I

TRÁS – OS – MONTES

Do dito interior do país, até agora nada conhecia. Passara muito pela parte litoral, De Vila Real de Santo António, a Monção, porém de Trás – Os – Montes, estava a zeros.
Nunca fora além de Viseu, apesar de ter sido convidado, com certa insistência, para passar uns dias em Mirandela, por um casal que fora vizinho e ficou muito amigo, a Cila e o Cristóvão, sempre a dizerem maravilhas da zona.
Até que acabo de passar dezassete dias na cidade do rio Tua. Com bons cicerones, acabei por andar um pouco por quase todos os grandes centros transmontanos, como Vila Real, Bragança, Chaves e muito mais, de que espero vir a trazer notícia, a partir dos meus apontamentos.
Por agora afirmo o quanto apreciei a afabilidade da gentes locais, quer citadinas ou do meio rural.
Fiquei extremamente bem impressionado com a maneira de estar do elemento feminino, já que aprecio a mulher, na verdadeira acepção da palavra, talvez porque fui criado com nada menos de cinco irmãs.
Realço, por exemplo a amiga Cila. Depois diariamente, em Mirandela comprava o jornal numa livraria da Rua da República, 22. Uma empresa familiar, onde fui sempre bem recebido, com a saudação à entrada.
De seguida tomava o pequeno-almoço, imediatamente em frente na Confeitaria Casa de Chá Princesa. Sempre a agradável simpatia.
Verifiquei, uma beleza feminina encantadora, não tão exuberante, como noutros pontos do país. Confesso que esse terá sido um aspecto que bem encantou: A discreta beleza das mulheres, com a afabilidade natural.
Por fim, um certo dia acompanhava o meu amigo Cristóvão no lugar de Avantos, sede de freguesia. Obsequiava uma amiga e respectiva família, com uma caixa de cerejas, produto da sua propriedade, como o estava a fazer a vários amigos.
O amigável agradecimento da senhora terminou assim:
“Se eu não fosse séria mandava-te F…” (com todas a letras).
Dito tal e qual assim, com uma entoação especial e espontânea, ao invés de chocar, ficou como observação interessante.
A minha intenção hoje é a de apenas justificar a ausência, que se verificou por motivos de férias, em que propositadamente não me acerquei de PCs.

Daniel Costa

24 comentários:

jo ra tone disse...

Amigo Daniel,
Com todas essas longas caminhadas pelo nosso Maciço Antigo, deve ter muito para contar na primeira pessoa.
Venham de lá esses textos compostos por coisas bonitas, e as menos bonitas, que também podem , devem ser expostas.
Obrigado

Ana Maria disse...

Daniel, muito obrigada pela gentil visita.
Bom final de semana.
Beijos.

claudia disse...

Portugal tem zonas encantadoras, não só pelas paisagens mas també´m pelo factor humano. Eu conheço muito de Portugal, felizmente e tb partilho da opinião da afabilidade das pessoas do Norte!

daniel disse...

jo ra tone

A seu tempo, trarei mais coisas a partir dos apontamentos e até de alguma literatura mais concisa, que possuo.
Realmente fiquei encantado com o Maciço, com tudo.

Obrigado eu
Daniel

Bandys disse...

Daniel,
Senti sua falta, senti saudade.

Portugal é uma terra linda e meu sonho ainda é voltar aí pra passear...

Volte e recomece,
Beijos

daniel disse...

Ana Maria

Retribuo desejos de bom fim de semana.
Também agradeço com beijos.
Daniel

daniel disse...

Cláudia

Conhecia um pouco do país, mas a região transmontana, ficou sempre pelo desejo.
Encantado, com tudo, a afabilidade das gentes confesso que me surprendeu.
E a limpeza das cidades?
Daniel

daniel disse...

Bandys

Fui só ali!
Faz falta, confesso que andava am a imaginação um pouco bloqueada.
Portugal tem muito que ver e tem ainda a saudade, um sentimento, que agradeço.

Beijos, Daniel

Multiolhares disse...

Olá Daniel
Estive a viver e a trabalhar 1 ano em Braga
E só te digo as pessoas são puras na sua maioria, abertas dão a roupa do corpo, mas quando toca a falar palavras com “F” ou “ C” nem pensam, é natural faz parte do vocabulário, de inicio ficava chocada mas depois cheguei á conclusão que as asneiras não eram ditas com maldade, aprecia bem cada cantinho, pois há lugares lindos, experimenta as praias fluviais são um encanto
beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
o agradecimento da senhora
foi em mirandum ?
hehehe
,
abraço,
,
*

Nadja Reis disse...

Qualquer dia desses eu visito Portugal,deve ser lindo esse país!...Na mistura desordenada e maluca do meu DNA,junto com a descendecia africana há também a portuguesa!Achei interessante o que a mulher te falou!rsrsrsrs bjosss

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Daniel. Que bom que já retornou. Senti falta das histórias do Onofre... :-)

Que seu domingo seja de paz.

Beijos mil! :-)

Menina do Rio disse...

Sempre atenta a conhecer através de tuas prosas!

Obrigada pelo carinho.

tem um domingo muito feliz

Beijo

xistosa - (josé torres) disse...

Até me fica mal, não tomar um café.

Estive aqui ontem, mas o Onofre como ficou de férias, não escrevi nada.
Voltei hoje.
Como sou do Norte, não digo nada "carago"!
Já há uns anitos que não vou até Bragança e costumava pernoitar em Mirandela, não por causa das alheiras, que as que comi em Bragança, sempre foram muito superiores.
Saio do Porto, IP5, (agora autoestrada), direito a Pinhel.
Depois rumava a Norte, quase paralelo a Espanha.
Não sei, nem fixo os Itinerários, são os que havia.

Férias para descançar ...
Como é bom o Nordeste.

Justine disse...

Primeira visita a tua casa, e gostei da crónica de viagem, viva e calorosa. Voltarei!
E obrigada pelas palavras deixadas no "Quarteto" :))
Bom domingo

mariam disse...

Olá.
Também adoro as "terras altas"...
do ainda não muito que conheço do mundo, um
dos "cenários" que me deixou sem fôlego, e em que fiz questão de ficar só, num momento contemplativo por largos minutos, foi no Alto da Serra de Bornes - Sambade, próximo de Alfandega-da-Fé, a sucessão das serras ... ao entardecer... indescritível!

um sorriso :)

ah! obrigª p`los coment no «setesentidos».
quanto ao seu «sítio», na estória "ESQUADRÃO 297 EM ANGOLA" terei que começar do início, prometo voltar.

daniel disse...

Multiolhares

Fui vária vezes a Braga e gostei, é como dizes, mas o que mais me impressiona, nesse aspecto, é mercado do Bulhão, no Porto. E no meu Oeste natal, quando se queria contar alguma anedota mais picante, era sabido, que se afastava os mais jovens.
Em Braga, pela primeira vez almocei na "catedral" do bacalhau, à "Narcisa". Vim a descobrir em Lisboa duas nada piores. Uma existe, com outra gente e o "petisco" deixou de valer a pena.
E... afinal nunca apredi a dizer asneiras, fui asssim educado!
Relativamente perto de Mirandela, estive na praia fluvial de Azibo. Passei por várias, como uma do rio Tuela, ou outra do rio Rabaçal.
Desculpa, devia ter sido mais telegráfico!...
Bejinhos, Daniel

daniel disse...

Poetaeusou

Humm... humm, mas ficou bem na fotografia!
Abraço, Daniel

daniel disse...

Nadja

A comunidade brasileira, em Lisboa hoje é grande e a africana também. Creio que aqui é como estar em casa.
Conheço um pouco as duas e é como tudo, vens por bem estás bem! O teu ADN é de se sentir em casa.
Beijo, Daniel

daniel disse...

Sorriso

O Onofre hoje foi agraciado com um louvor. está quase a caminho de Lisboa, Depois virá o João Moisés a viver o sonho de Lisboa, a sua "terra prometida". A partir de agora intervalarei, há que ir apresentando uma "aventuras" mais levezinhas. Queria ser mais rizonho, mas não. No entanto, nunca tive vagar para tristezas.
Sorrio com beijinhos, da minha Lisboa.
Daniel

daniel disse...

Menina do Rio

O fuso horário é diferente, mas desejar felicidade vale sempre.
Beijo de amizade.

Daniel

daniel disse...

José Torres

Carago, gostei do Nordeste transmontano, Já posso dizer: Conheço o país.
Cerejas foram como as conversas, andei a apanhá-las para comer.
Alheiras tanto faz de miandela, Bragança ou Sacavém, decididamente enchidos com farinha os pão!... Há coisas bem melhores, como por exemplo, a posta, para não ir mais longe.
Estava mesmo com a mente bloqueada. Hoje tive conhecimento de um louvor e em breve estarei em Lisboa. Seguir-se-á outra saga, mas passarei a intervalar, com outras "aventuras" mais leves.
Por onde andei, não auto-estradas!
Daniel

daniel disse...

Justine

Porque não dizer que gostei de te ver aqui, como senti no "Quarteto".
Voltarei!...
Como haverá outros dias de Domingo, ficam os também desejos, que sejam agradáveis.
Daniel

daniel disse...

Mariam

Agora sim, posso dizer que conheço um pouco de todo o país.
Relmente o cenário da serra de Bornes é magestoso. Não estive lá, nem cheguei ao lugar de Bornes, mas andei por perto, ao longo da serra. Como também sou do tipo contemplativo, quedei-me num sentimento de pequenez.
A zona transmontana ultrapassou todas as boas expectativas. De resto estive sempre com antigas amizades de Lisboa, que são e regressaram a Mirandela, de modo que conhecem bem todos os cantinhos e não se fizeram rogados a estabelecer pogramas.
Talvez por defeito de profissão, trouxe apontamentos, que penso trabalhar, para ir trazendo aqui.
O Esquadrão está no fim e espero que venha a ser publicado em livro. Está a haver dificuldade, está tudo virado para o mediatismo.
Também gostei e espero estar mais vezes no "setesentidos". Gosto de variadas propostas!
Daniel