sábado, 23 de agosto de 2008

POEMA MALDADE

MALDADE

“Quem mal não usa
Mal não cuida”
Diz o povo e muito bem
Ninguém ganha com a maldade
Essa falta de sanidade
Risível a maldade
Esse flagelo atravessa a sociedade
Havendo optimismo
Aprende-se sempre com o negativismo
Se ele existe fora o pessimismo
Aparece maldade
De quando em vez
Fica a sensação
Alguém não está sendo são
Aprende-se a lição
Diz-se não sou eu não
Aprende-se fica o favor
Assobia-se prazenteiro
Como se descesse a rua
Na sonhadora madrugada
Procurando um bem
Afinal arredio
A andar muito mais além
Feliz de quem o detém
Amem


Daniel Costa

31 comentários:

Laura disse...

Ah, mais uma vez estás enganado ó meu amigo!...A maldade pelos vistos está a entrar em terrreno maior e cuida dela!... Há maldade sem fim nos actos de todos os dias que acontecem pela nossa terra!.. Já nem falo na soutras terras, basta-nos a nossa! desde roubos, ataques a pessoas, malvadez, fazem mal e riem-se da gracinha que tanto incomoda, enfim...nem todos são gente sã!...Mas aprender a lição? duvido, cada vez fazem mais a mesmissima coisa, ...eu sei que a vida não está para sorrisos, nem cantares, e por isso tudo o que é mau abunda, parece que nunca como hoje ouve tanta maldade por ai fora!...
Mas, haja optimismo e fora com o pessimismo.!
Um abraço da laura e excelente forma de descrever em poesia a realidade das coisas...ji.

rosa dourada/ondina azul disse...

A maldade, não compensa!

Marta disse...

Fica a dúvida e a pergunta...
Aprender a lição...infelizmente nem todos aprendem e o mundo afunda-se...
Excelente poema...
Obrigada pela visita - o poema é do Alexandre O'Neill.
Beijos e abraços
Marta

poetaeusou . . . disse...

*
será a oração
da santa da ladeira ???
,
da sra, da nazaré . . . não é,
,
hehehe
,
saudações amigas,
,
*

Bia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Xinha disse...

Lindo este teu texto! Infelizmente este mundo está cada vez mais povoado com maldade... Existem pessoas que vivem com a desgraça dos outros..
gostava que todos lessem este texto, e parassem apenas uns 2 min para olhar para o seu próprio umbigo, e reflectirem...

Xi-coração

Maria Laura disse...

Infelizmente a maldade parece grassar por aí. Há que a combater, é certo! Gostei do poema.

xistosa - (josé torres) disse...

Acabou!
Era bom mas acabaram as águas cálidas.
Só vim dar as boas noites, mas gostei do poema.
Parece-me que o ambiente por cá está "bravo" com a criminalidade.
Quem assobia e para o lado, são as autoridades, procurando ... que a vaga passe e não deixe mais estragos.

Um bom fim de semana.

Nanda Assis disse...

poema bom sobre maldade, o mal dos males.
bjsss...

Laura disse...

E como não sou assim tão maldosa, vim deixar-te desejos de um bom Domingo e que dia belo para pedalar por ai nas aforas da cidade!...
Beijinho da laura..

Ana Maria disse...

O negativismo só atrapalha.
Obrigada pela visita.
Beijinhos doces.

O Sussurrar do Corpo disse...

Beijo sussurrado...

Laura disse...

Ah, será que ainda tens pedalada para nos acompanhar!?... Beijinho a pedalar...

vero disse...

Meu amigo
peço desculpa pela ausencia mas a minha saude tem-me pregado umas partidas, mas tudo se resolve :)
passei para deixar um beijinho grande :)

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Gostei do poema, Daniel. Não conhecia esse seu lado poético. Bom ficar sabendo que o tem. Por que ainda não foi ao meu Blog, meu leitor preferido? Estou morrendo de saudades! Venha aqui e não precisa ler tudo. Leia apenas o que lhe interessar. Estou à sua espera.
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Anja Rakas disse...

Brilhante.
Conseguiste captar uma essência primorosa nessas palavras...mas também não esperava menos de ti meu querido.
Um beijo...cheinho de maldade pecaminosa.

Bandys disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bandys disse...

Daniel,

gostei!
beijos

São disse...

Pois...
Boa semana.

Maria Soledade disse...

Amigo Daniel:

Para muitos, e já muitos mais do que eu gostaria, o entretenimento hoje em dia é escolher a maldade que irão fazer no dia seguinte!!

Contra o pessismo lutar com o optimismo sería o ideal, mas creio ser muito dificil, pois temos uma enorme barreira que nos impede de sermos positivos: A injustiça da Justiça!!!

Em relação a que um "maldoso" aprenda a lição,huuuum...tenha muitas dúvidas!!!!

Belo poema.Continuo a dizer, que o melhor será mesmo escrever um livro Mil Folhas onde caiba prosa e poesia, porque o amigo é muito bom mesmo a escrever de ambas as formas.

Beijinhos/Maria Soledade

xistosa - (josé torres) disse...

Estou a ouvir na RTP2, Rodrigo Leão, são, ou é 01.15 minutos de terça feira.

Nem sei porque me lembrei de vir ler o seu poema.
Devia musicá-lo.

É só um desabafo.

Ana Martins disse...

Olá,
infelizmente a maldade existe mesmo...
Cada vez se houve falar mais em crimes terriveis cometidos por pessoas que são tudo menos humanas.
Gostei do poema.
Beijinhos

Regi disse...

Olá Caro amigo...
Obrigada pela visita!!!
Vc esta certo os meus textos são diálogos comigo mesma.
Gosto de escrever exatamente o q penso.... Conversas com meu eu mais profundo....
Espero q goste e q através de meus textos vc possa me conhecer.
Beijosss..

Marta Vasil disse...

Interessantíssima a forma escolhida para homenagear o bem e sacudir o mal.

"Ninguém ganha com a maldade" - palavras que parecem fazer parte do passado, pois há muitos, muitos malandros que por aí andam a assobiar prazenteiros.

Foi uma delícia ler este poema. Assobiei "prazenteiramente"

MV

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Meu amigo Daniel: Vim aqui, comentei o seu poema, e vc, que sempre me foi um fiel leitor nem deu as caras no meu Blog. Foi uma das razões pelas quais eu fiz novo post porque durante aquele tive dias horríveis. È longo e não precisa ser lido na íntegra. Vc presiona tecla "Page Down", que todo computador tem, e vai para onde quiser. Leia ou veja o que quiser. Se tiver interresse em mais coisas, o post está lá, basta voltar outra hora.
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
No final do post, no meu jardim cheio de rosas, pus uma casinha e um banquinho para as pessoas descansarem e depois irem ao meu castelo.

Laura disse...

Já entendi; ou tás gripado ou foste d eférias é? Beijinhos da laura.

Menina do Rio disse...

É realmente uma falta de sanidade!
E olha quanta maldade
espalhada por ai...

Um beijinho

Crisfonseca disse...

Olá Daniel,
humm, bela poesia, me trouxe uma reflexão. Acho que todos tem tua maldade, o que precisa é molda-la, ser capaz de ser bom. A maldade destroí.
Beijos,
Cris

BIA disse...

Quase...uma oração...

Há tanta lição a aprender...

Só não aprende, quem não quer!


BIA

JADY*ALVES disse...

Algumas pessoas usam a cor que lhe vai ao coração, e como tal atrai apenas maus presságios...
Por isso visto-me de cores alegres pra que me tragam bons fluidos e alegrem o olhos de quem pela vida eu cruzar...
Abraços ternos.

Lu Oliveira disse...

Escrevi um pequeno ensaio sobre a Maldade e estava procurando um poema que se ancaixasse para fechar o texto. Gostei do seu.. poderia incluí-lo na minha postagem?
www.feiapobreburra.blogspot.com
Há Braços.
Lu de Oliveira